quarta-feira, 1 de outubro de 2014

O MINISTRO DO STF - MAIL DO DES. ELISEU TORRES


Sei, o Min Joaquim Barbosa ERA TRUCULENTO, CHEGADO A ROMPANTES DESUSADOS NO MEIO EM QUE TODOS SE TRATAM POLIDAMENTE. Só não esqueço duas circunstâncias : a primeira – o Ministro era homem cujo corpo sofria dores intensas, por conta de problemas sérios na coluna; o segundo, a reação violenta que recebeu do Governo, de alguns colegas e de vários defensores dos acusados do  chamado mensalão. José Sarney, quando Presidente da Repúblicva, lembrava sempre  do ritual do cargo. Acho que nessa passagem do Min Barbosa pela Presidencia do SUPREMO, NÃO HOUvE, DE PARTE A PARTE,  OBEDIÊNCIA AO RITUAL DO CARGO. Lembremos : Barbosa diante de uma representação de entidades de magistrados, disse que havia uma trama entre Juízes e Advogados para criar mais um Tribunal Federal. Um dos magistrados quis contestá-lo  e ele literalmente mandou-o calar a boca. Um laivo de prepotência. Depois e essa foi a causa da recusa do Cons Reg da OAB do DF em conceder-lhe a reinscrição, ele mandou retirar a força do plenário o advogado de José Genoino, que exigia que seu processo fosse julgado em primeiro lugar. Assisti o episódio na TV. O profissional desbordou para o desacato. Estava iniciado um outro julgamento. Ele, sem que lhe fosse concedida a palavra, assomou à tribuna e começou a protestar em altos brados. Como não silenciou, o Presidente mandou retirá-lo do plenário. A ordem dos trabalhos é mantida pelo Presidente, em qualquer tribunal do mundo e é impensável que alguém, sem  receber a palavra, interrompa um julgamento, exigindo, em altos brados, que o seu seja posto em pauta. Há quem diga que o advogado estava bêbado. Isso nem interessa, posto que os operadores do Direito devem tratar-se com urbanidade entre si e respeito ao Regimento Interno.Assim como os fatos estão colocados, penso que a negativa de inscrição soa como vindita. Eliseu Torres

 

A GLÓRIA DO PODER É EFÊMERA, SR. MINISTRO


A OAB quer negar registro, ou revalidação, à inscrição do eminentíssimo ex ministro do STF. 
Foi ele o precursor de alguns " modos" nada usuais nas Arcádias, Academias intelectuais ( não as que tu frequentas para musculação, tontinho!), casas de família, Tribunais. Tais como : o sr. é um chicaneiro! retirem o advogado! . Coisas que ruborizariam até os frequentadores do Piscinão de Ramos.
Mas o povão - inclusive tu e eu, caro leitor, gostamos de xerifes, de justiceiros. Eu mesmo, no Cinema Apolo, de Santa Cruz, vibrava com o massacre de índios pelo tal do Custer.
Povão é assim Até os alemães foram assim com o Adolfo, Quem diria.
Mas agora nosso seráfico ministro voltou à planície. Os guardas e bedéis do STF provavelmente nem o cumprimentem mais. Os focas da redação dos jornais não o entrevistam. É ainda um herói no imaginário popular, mas, por incrível que possa parecer, com sua saída, não parou de funcionar o STF, nem tremeram as instituições, nem candidato algum se referiu a ele na campanha eleitoral.
Sic transit gloria mundi.
Sem a toga, o trânsito vai lhe ficar mais engarrafado.

MAIL DA ESCRITORA IRLANDESA/BRASILEIRA/SANTACRUZENSE MOINA


My dear , dear friend

You have done it again!

 Quando peguei a Gazeta na hora do  breakfast  para me inteirar  das  novidades locais, logo ao virar a primeira página  fiquei “flabbergasted” quando vi o meu nome em letras garrafais.    Tendo me recuperado do espanto comecei a ler  para descobrir o que aquela  incrível moina fez para merecer  tanta atenção.

Dear friend,  tu não tem  jeito mesmo. Eu não sou nada mais do que uma dona de casa que gosta de escrever nas horas vagas. É isso!

Mesmo assim fiquei muito contente em saber que gostaste  da minha história.  Ela é singela e simples e,  acho que consegui dar uma ideia do que pode ser a vida num camping, assim, sem lenço e nem documento, só vivendo o dia a dia e sentir que a vida vale a pena.

 Já notei, ao ler teus escritos, que também  prezas, entendes e curtes esses mesmos sentimentos quando estás andando pelos campo de Unistalda.  É uma sensação de liberdade e de  entrosamento com o universo, não é mesmo?.  Nem sempre a gente consegue ter essa sensação, mas é infinita  quando ela nos  envolve.

Acho que a cidade inteira leu a tua página logo de manhã cedinho, pois foi um tal de amigas telefonarem para eu  não deixar de dar uma olhada na Gazeta! Como tive vários compromisso na rua  encontrei muita gente que logo ia avisando: Tu já viu a Gazeta hoje?   

    As  tuas  colunas  tem feito muito sucesso por  aqui e posso te garantir que tens um grande  fã clube  na nossa Santa Cruz.

Termino enviando lots of hugs e many thanks  pela amizade e  por toda a força que me  tens dado.

              Mais um abraço,

                                            moina

terça-feira, 30 de setembro de 2014

HISTÓRIAS DOS NEURÔNIOS SOLITÁRIOS

Um dos meus hobbies sempre foi guardar histórias. E a muitas assisti. Até tenho um livreco publicado sobre causos forenses. ( Tenho também  três obras jurídicas, mas isso não vêm ao caso).
Atualmente as pessoas estão bastante tontas e com carinha de paisagem. É um milagre que muitas não sejam colhidas pelo trem, tamanha sua ..... sei lá. Inicio aqui minha série de


CASOS DOS NEURÔNIOS SOLITÁRIOS


1.João e Maria estavam tendo um caso furtivo. Ambos eram casados com outras pessoas. Passavam se trocando torpedos, até que a mulher de João começou a desconfiar desses apitinhos quando chega uma msg.
Aí ele mandou o seguinte watts app para a Maria:
- durante este finde não me manda mais msgs. Para ela se acalmar, vou deixar o cel ligado e até vou deixar ela atender o telefone. Bjs, te amo, tô com tesão.
E , todo lampeiro, foi ao banho e deixou o celular perto da mulher.
Pimmmmmmm. Apitinho de torpedo. A mulher não se sofreu e foi conferir.
- ok, meu garanhão. sem msgs no finde.
..........................................................................................................


2. Geruza era muito invocada com a lerdeza de Arlindo. Sempre que ela caminhava uma quadra para buscar o carro no estacionamento e  apanhar o marido na frente do edifício, ele se atrasava e ela ficava ali, louca de medo de ser assaltada ou multada . Depois de minutos intermináveis ele vinha se arrastando feito uma lesma.
- tu é uma noiva né  Arlindo, não sei como não te largo e procuro um cara que me mereça.
Vai daí que ela teve que ir ao shopping comprar umas coisas e depois passaria para pegar o " noiva" e irem para a praia. Antes de sair do shopping mandou um torpedo:
- em cinco minutos tô aí, bem. M espera na frente.
Já perto de casa, parada na sinaleira, decidiu ligar para o pamonha.
- fala , amouuu
- te mandei um torpedo que em cinco minutos tô aí, me espera na frente.
Ela chegou na frente do edifício e nada. Deu uma volta na quadra e, nada.
Ligou de novo:
- pô seu bosta, porque tu não tá aqui em baixo?
- ué, não chegou ainda o torpedo que tu disse que me mandou....

A INCRIVEL MOINA


Pois é. Saí de Santa Cruz aos 17 anos para ganhar a vida. Meu pai morreu cedo, aos 57 anos. Muito apressado,sempre que podia, vinha visitar minha mãe. Mas ficava com ela e não interagia, como seria desejável, com a comunidade. Tanto assim é que pago maior mico quando,ao dizer que sou de Santa Cruz, pessoas me perguntam por nomes  e... eu não conheço mais quase  ninguém. No começo sofri com isso, mas depois, pensando melhor, conclui que o fato de eu nunca mais  morar em Santa Cruz não implicava eu não ser mais santacruzense.  
Mas, que raro! Quanto mais passa o tempo, mais amo minha terra. Ela  abriga e sempre abrigou figuras muito , mas muito interessantes. Poderia enumerar centenas de personagens que recordo com devoção.
Mas hoje quero falar de uma pessoa e escritora muito especial: a Moina Fairon. Li todos seus livros . Ela não é uma griffe  estéril como muitos e muitas que só são conhecidos por seu suporte midiático. Ela se impôs docemente,  sem precisar de amplas publicidades. Moina conta histórias. Até aí tudo bem, tudo normal.
Ela narra de um jeito coloquial, como se fôssemos seus parentes do dia a dia.Assim é, também, no seu mais recente livro,  A CASA SOBRE RODAS. Mas, atenção,  ela conduz o leitor por suas vivências e, “ a latere” , deixa a entrever uma série de imagens diáfanas. Explico-me melhor: não há necessidade   de detalhar tudo, tintin por tin tin, ao leitor. Tu tens que deixar que ele  veja o que está por detrás das cortinas levemente translúcidas.
O que eu vi foi uma história de amor e companheirismo com seu marido, filhos e netos. Uma crônica  que nos ensina  como pode ser prazeiroso e lindo um convívio entre homem,mulher e a família.
E creio,firmemente, que as obras literárias herméticas, obtusas, raivosas, ciumentas, preconceituosas, estão em declínio. All you need is love, love,
love is all you need
, diz a canção. E a Moina derrama love em cada linha.
Chega de amargura.
Agradeço , diariamente, por ter nascido num cadinho  inquieto, como minha terra. Estão aí as seguidas guinadas políticas, para desmentir rumos a cabresto, como em muitas outras comunidades, que nunca mudam, é sempre política há séculos com a mesma cantilena.
Moina é uma integrante de tantas nacionalidades que vieram enriquecer nossa região. Diria , para finalizar, que é preciso  se homenageie , em primeiro lugar, o que está na nossa aldeia.

Cantemos nossa aldeia e nos tornemos universais.

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

AINDA AS PÉROLAS DE ALGUNS COMUNICADORES

Mail da professora Lissi Bender da UNISC



Tuas  bem colocadas ilustrações mostram o quanto somos reféns de nossas limitações intelectuais; o quanto somos reféns de nossos desleixos para com a educação linguística. Acreditamos que não precisamos ampliar nossos recursos linguísticos. Acreditamos que somos entendidos de qualquer jeito. Aprender bem a própria língua não está entre o que consideramos importante  aprender na vida. Tanto que, até mesmo entre pessoas, que têm na língua sua ferramenta de trabalho, reina a linguagem pobre, o pensamento tacanho. A nossa ineficiente educação linguística,  impede o desenvolvimento de tesouros em nossa mente; limita nossa capacidade de pensar, de entender o mundo em que vivemos, condena-nos a sermos apenas reprodutores de fórmulas prontas, cabides de ideias alheias e vulneráveis a interesses alhures.

Para pensar: porque está tão baixa a procura pelo curso superior em Letras Português (a maioria das instituições enfrenta dificuldade para fechar turmas); porque na Alemanha o curso superior em Letras Alemão está entre os cinco cursos universitários mais procurados?

AS PÉROLAS DE ALGUNS COMUNICADORES

* O Partido dos Nanicos está em crise. O Presidente da sigla..... Da sigla? O que é ser presidente de uma sigla?




* O âncora:
- fala João Rufião, o que houve?
- bom dia João, bom dia, Carlos, bom dia Maria, bom dia ouvintes, morreu um motoqueiro....
- muito bem, muito bom, Rufião, depois você volta


* Mais um torpedo, O Ouvinte Res Nulius quer saber o que é maioria absoluta.
- Maioria absoluta é metade mais um. Ou seja, a maioria de treze é 7, um cara tem que ser serrado no meio.
Rufião traz a motosserra.....


*Agora vamos direto da região da Cantareira em S. Paulo, onde está tudo seco faz meio ano.Como tá o tempo aí, repórter Ancilla Stultorum?
- tempo bom, aqui, com muito sóóúul. Parece que vai chover amanhã, mas vai MELHORAR  depois.
- tá muito bom, muito bem, quer dizer que vai continuar a seca se não chover?


* fala,  repórter Asininus da Silva!
- bom dia Jesus, bom dia Maria, bom dia José, bom dia ouvintes.  Aqui na rua Via Doloris tem um cadáver com supostos  4 tiros no rosto. Ele estaria morto. Ninguém foi preso.A Polícia dá buscas no LOCAL.

sábado, 27 de setembro de 2014

BLOG DE JOSÉ CRUZ DA UOL REPERCUTE MEU BLOG





 

Colorados comentam sobre a eliminação do Grêmio da Copa do Brasil

José Cruz
Compartilhe11
Imprimir Comunicar erro
Dois advogados gaúchos, Rui Gessinger e Luiz Augusto Beck, trocaram rápidas considerações sobre a decisão da Justiça Desportiva, que afastou o megarrival, Grêmio, da Copa do Brasil. Pedi autorização para publicar essas opiniões, pois o tema, ainda recente, inaugura nova discussão entre torcedores, em geral, e os advogados, em particular.
São manifestações longe das paixões clubísticas, pois ambos profissionais torcem para o S.C.Internacional, como afirmam.
O maior fiasco jurídico que já vi
Por Ruy Gessinger

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

AINDA A ELIMINAÇÃO DO GREMIO


Prezado Ruy,

                           Bem sabes que também sou Colorado e dos bons, pé quente... Estava, por exemplo, no Japão, em 2006, entre outras andanças bem sucedidas, mas é um absurdo penalizarem a instituição. Isto dá margem, embora os símbolos do nosso Clube sejam o negrinho Saci com uma perna só e o Macaquinho ligado a projetos infantis, a séria abertura de precedentes.  Para os meus amigos mais próximos, gremistas e colorados, sempre que indagado fui,  em função de haver lançado o livro Comentários ao Estatuto do Torcedor e dar algumas entrevistas a respeito, minha posição foi sempre a mesma, a pena não pode transcender à figura do ofensor. Não podemos voltar à Idade Média fazendo com que ela transcenda e/ou venha a alcançar familiares, instituições etc. Imagina se um torcedor infiltrado, da equipe adversária, venha a incidir no crime de injúria racial, só para prejudicar a agremiação da qual não gosta, não torce, nem simpatiza. O precedente dá margem, outrossim, a que alguém, mediante pagamento e/ou remuneração, sujeite-se a tanto, sendo “usado como massa de manobra”. Menores também poderão passar a ser utilizados com tal fim. L. Augusto Beck.

                            
...................................................................................................................................

nao é mais caso de clubes...gremio, inter, quem quer que seja.....Infelizmente, é adesao de importantes pessoas/entidades à demagogia do politicamente correto...exibicionismo barato...pergunto: como assim condenar uma pessoa jurídica(admite-se em crimes ambientais-empresariais)???...como pode um clube se responsabilizar pela opiniao de 20.00O pessoas (imagine um jogo com esse publico)? agora, imagine um torcedor infiltrado(de outro clube)  fazendo a ofensa...mais tarde, descobre-se  seu verdadeiro clube...entao, será condenado seu clube de origem? aqueles caras que jogaram dois vasos sanitários do alto/dentro do estadio...um vaso matou uma pessoa...o clube foi condenado? 
é caso para ir ao Supremo urgente, sob pena de um agravamento das relações sociais
abraços a todos 
astor wartchow

O ABSURDO DA ELIMINAÇÃO DO GREMIO DA COPA DO BRASIL,O MAIOR FIASCO JURIDICO QUE JÁ VI.

Vou repetir. Sou colorado.
Mas não irei, nunca, renegar meus estudos jurídicos.  Outra vez: o Direito é um monumento erguido, a duras penas, por milênios. Custou sangue, vidas, revoluções, forcas, garrotes vis, fogueiras.
O Direito, malgrado alguns maus ou péssimos lidadores dele, é , ainda, o melhor que se  construiu. Sem ele seria uma zorra, uma bagunça, um renascer chatíssimo da invenção da roda. Sempre, a cada geração, começar tudo de novo. Tá me entendendo ou tu não leu nunca nada?  ( gauchês)
Agora me digam: o presidente do Grêmio é juiz de direito. Será ele um louco capaz de aderir às bobagens de dois ou três  vermes que vociferaram contra o Aranha?
Pombas: o Grêmio é a metade do RGS.
Responsabilidade penal objetiva?
Amanhã um funcionário com a camiseta do Internacional poderá dizer uma bobagem e vão nos atirar ao abismo da 2a. divisão?
Ou, pior ainda, eu chamar meu melhor amigo de " e aí bichona!", eu ser condenado às galés?
Que palhaçada.

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

VENHA SENTIR A PAZ QUE EXISTE AQUI NOS CAMPOS, O AR É PURO E A VIOLÊNCIA NÃO CHEGOU....

Ainda Existe um Lugar

IVO DE BAIRROS BRUM

Venha sentir a paz que existe aqui no campo
O ar é puro e a violência não chegou
O céu bem limpo e muito verde pela frente
E uma vertente que não se contaminou

Pela manhã o sol nascente vem sorrindo
E os passarinhos cantam hinos no pomar
O chimarrão tem um sabor de esperança
E a criança traz um futuro no olhar








terça-feira, 23 de setembro de 2014

ANGUS E BRANGUS - OS INSACIÁVEIS DA GESSINGER ESTÃO VENDENDO COMO PASTEL EM RODOVIÁRIA. VENHA VER QUE COLOSSOS QUE SÃO.







Os angus e brangus da Pecuária Gessinger são filhos de pais cujo sêmen é  importado e de mães tatuadas. Já viu né? O ardor sexual desses touros é algo! Basta ver o exame andrológico. Com esses touros não tem muito namoro nem enrosco: a novilha ou a vaca está no cio e já assediam e num zás está feito o amor, sem culpa nem desculpa. E cada terneiro lindaço !
Seguinte, amigo: quer um ou dez? a  gente sempre faz o NEGÓCIO, dum jeito ou doutro.
Você vem aqui olhar, escolhe e nós levamos na sua fazenda. Nós mesmos lhe damos prazo. Nunca aconteceu, mas se o touro é meio daqueles vacilantes, " troquêmo"  na HORA.
FONES 55 99355703 ,  55 96659559 - COM LUIZ CÉSAR

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

O GENE VACARIA PREDOMINA NOS OVINOS DA GESSINGER

O gene Vacaria, isolado recentemente,  implica partos múltiplos das fêmeas Ile de france.
Este ano a regra estão sendo  nascimentos de gêmeos e trigêmeos.
Compre  carneiros da Gessinger e meta no seu rebanho,  as fêmeas podem ser  de qualquer raça que nossos reprodutores não refugam um romance.




TEMPO DE COLOCAR AS ÉGUAS EM CRIA