sexta-feira, 31 de outubro de 2014

A ESCRITORA IRLANDESA-BRASILEIRA MOINA TERÁ SEUS LIVROS À VENDA NA FEIRA DO LIVRO DE P.ALEGRE


Dear friend

 

            Espero que já tenham conseguido consertar os estragos do temporal em Unistalda.  Impressionantes  fotos. A criação sofreu baixas ou foi só susto?

Aqui em Santa Cruz, a coisa  não foi tão forte.  Esta primavera está sendo completamente maluca! Antes de ontem a temperatura  foi de 40 graus, com a sensação térmica nas alturas!.  Inaceitável para o mês de outubro.  Ontem pelo menos choveu e refrescou um pouco. Nem quero pensar no que vai virar o verão que está chegando.

           Todos teus artigos para a Gazeta continuam fazendo um grande sucesso. Até hoje tem gente que ainda  comenta  e fala sobre o que escrevestes sobre  o  meu mais recente livro.  Esta encabulada vovó virou  assunto dos kräentzens, e das mesas de cafezinho,  imagina só!

           Li no jornal  que hoje está começando a Feira do Livro em Poa.

 Este ano decidi abrir mão de autografar a” Casa sobre rodas”  na praça.  Acho que estou ficando muito velha e preguiçosa para essas emoções.  Porem, para quem quiser adquirir o livro, ele  estará a venda na Banca nr  86 da Editora Unisc ,  quase em frente ao Memorial. Também o” Aventura na Amazônia”  poderá ser encontrado na mesma Banca 86 na Feira do Livro.

          Dear friend,  como   sempre tens sido  tão querido e amigo  na divulgação dos meus escritos é que eu arrisco um pedido:  publicar  no teu blog, que é acompanhado por “ todo mundo” avisando   onde meus livros podem ser adquiridos  durante a Feira em Porto Alegre. Seria muito bom para mim e para a  Editora da Unisc.

          Agora vou parar de escrever porque o Claudio  veio avisar que o mate da tarde está pronto e eu não consigo deixar um mate esperando!

    Lots os hugs, moina

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

CAIU , DESMORONOU A PONTE ENTRE O MUNDO E SANTIAGO/SÃO BORJA

Cai a ponte da BR-287 que estava interditada Claudio Vaz/Agência RBS
Foto: Claudio Vaz / Agência RBS
A pinguela que há horas vinha recebendo meias-solas   se foi. Como se foi aquela do Rio Rosário, como aquela da Yeda, em Agudo, como tantas que  vão cair.
Prometem um desvio. Um desvio naquela várzea de barro movediço? Meu caminhão é que  não vou deixar passar por lá.
A nova ponte vai ficar pronta em um ano?
Jogo minha camiseta autografada por Don Elias Ricardo Figueroa Brandler que vamos penar bem mais.
Como diz mestre Loeffler: e como é que as pontes romanas subsistem até hoje?
Então, como diriam os ingleses, o mundo está isolado de Santiago...

PRONTO – ELEGEMOS NOSSOS SALVADORES DA PÁTRIA. TERMINARAM NOSSOS PROBLEMAS


E agora é tudo com eles.  A inflação não vai subir, conquanto gastemos no cartão e em futilidades muito mais do que ganhamos e podemos pagar. O Judiciário vai ser mais célere, inobstante não queiramos pagar alimentos a quem é nosso filho, inobstante nossa continuada litigância de má-fé; sem embargo de teimarmos em opor exceções para não adimplir contratos livremente pactuados, sendo as partes de suficiência equilibrada, o que inflaciona demasiadamente o número de processos. Os professores e as professoras irão ensinar bons modos e ética aos nossos filhos, apesar de piscarmos os faróis de nossos carros avisando que tem Polícia com radar logo aí. Continuaremos a pensar que a culpa é toda sempre do vizinho que, por  ultrapassado, não compactua com o nosso som alto até 5 da manhã. Esperamos que nossos governantes solucionem os problemas ambientais enquanto atiramos garrafas de plástico pela janela do carro e metemos pilhas velhas no saco de lixo comum. É claro que, ante qualquer contrariedade a nossos interesses, nos ligaremos a mais uns dez e fecharemos a rodovia e que se ralem os doentes, os estudantes, as pessoas que querem trabalhar. Continuaremos, no ano novo, a vestir as ridículas roupas que a TV nos impuser, para dar os 7 saltos nas ondas, o que nos salvará de qualquer abismo e resolverá nossos problemas financeiros. Quando sumirem objetos de valor e aqueles dólares escondidos dentro de casa, continuaremos a culpar a empregada ou a faxineira:  capaz que foi alguém da família. Os novos governantes, que trabalharão no Poder Executivo serão os culpados por não nos darem acomodações condignas para nos recuperarmos do vício do crack. Continuaremos esbravejando contra a má qualidade do ensino da Faculdade X quando nosso filho não passa no Exame da Ordem: culpa da faculdade e de seus professores; jamais de nossos inocentes rebentos que dormem o dia inteiro. Vamos, então, agora, sem perda de tempo, atrás de uma CC, ou melhor, de um Cargo em Comissão para nossa inteligente filha: isso de concurso público é tudo marmelada, são cartas marcadas, melhor ela se encostar num “ osso”. No futebol, vamos urrar de satisfação quando o atleta de nosso time simular uma falta e o árbitro embarcar na esperteza.

Se nada disso der certo – culpa das autoridades. Aguardemos as próximas eleições. Quem sabe nosso messias de verdade um dia chegue, mas, como sempre, “ é tudo com ele”.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

SAIU O NOVO LIVRO DE FRANKLIN CUNHA - lançamento será na feira do livro de p. alegre



Ensaios Contemporâneos

Franklin Cunha

Franklin Cunha reúne em seu novo livro mais de sessenta ensaios sobre temas cotidianos. O médico discorre sobre saúde, mulheres, sexo, violência, dor, mídia, entre outros assuntos. Os textos apresentam-se com raras doses de originalidade, marcada, ao mesmo tempo, pela descontração e com boa dose de sarcasmo. Cunha mostra que é bem formado e informado e que detém sólida cultura filosófica e literária. 
O desembargador aposentado Ruy Gessinger escreve que Franklin adora nos levar a empoeiradas latitudes históricas, a venerandos escaninhos esquecidos, guiando-nos gentilmente pelos milênios de saber acumulado. Para ele, isso só pode ser feito por quem foi às fontes, abeberou-se, digeriu e então, só então, expõe o resultado da reflexão. E complementa: “Pinço alguns de seus escritos para dizer que me tocou a ternura com que narra a morte do bebê encéfalo. Ri com Bacharel, o cavalo de Edgar. Ao dissertar sobre a necessidade de a mulher menstruar, concluo que Chico Buarque não reina sozinho na arte de conhecer bem a mulher. Ele tem um parceiro: o Dr. Franklin Cunha”.
Franklin João Marcantonio Cunha nasceu em Antônio Padro (RS). Formou-se em Medicina na UFRGS. Tem quatro livros publicados: Deusas, Bruxas e Parteiras, Editora Solivros, 1994; A Lei primordial, Editora AGE, 2004, premiado como o melhor livro de Crônicas do ano de 2005 pela Associação Gaúcha de Escritores; A Raiz da Esperança, Editora AGE, 2010; Uma Arquiduquesa Imperial entre nós, Editora Pradense, 2013. Organizador e colaborador de sete edições da série Médicos (Pr)escrevem, Editora Sulina, Amrigs, AGE, 1990-2006, junto com os colegas médicos-escritores Blau Fabrício de Souza, Fernando Neubarth e José Eduardo Degrazia. Escreveu também inúmeros artigos científicos, ensaios literários, políticos, algumas crônicas e contos.



O QUÊ: lançamento e sessão de autógrafos do livro Ensaios Contemporâneos, de Franklin Cunha – Editora AGE, 215 páginas, R$ 40,00 (na Feira: R$ 32,00).
QUANDO: sexta-feira, 14 de novembro, às 18h.
ONDE: Pavilhão de Autógrafos da 60.ª Feira do Livro de Porto Alegre.

Informações para a imprensa:
Nave: Design e Assessoria de Comunicação

Mariana Costa – 51 3061-0732 / 51 9965-0680

COM GASTOS MÍNIMOS O SANTIAGUENSE BIANCHINI SE ELEGE E FAZ SUCESSO EM ZERO HORA

coluna de rosane de oliveira

  • DE BOMBEIRO A DEPUTADO

    Eleito com uma diferença de apenas três votos para o primeiro suplente Junior Piaia (PC do B), o vereador de Santiago Miguel Bianchini (PPL) afirma que conseguiu uma vaga na Assembleia “sem dinheiro e sem partido”. O raciocínio do “bombeiro de ferro”, como é conhecido na região, não é nada exagerado. Miguel, que está no terceiro mandato como vereador da cidade (dois pelo PT e um pelo PPL), gastou apenas R$ 16 mil na campanha e será o primeiro deputado estadual do nanico PPL.

    Com poucos recursos, Miguel apostou na sua popularidade junto aos moradores e pediu pilotando uma motocicleta (foto). A tática funcionou: fez mais de 10 mil, dos seus 13.515 votos, em Santiago. O segundo na cidade foi Ernani Polo (PP), com 2,4 mil votos. Na Assembleia, Miguel diz que manterá uma posição independente e defenderá o Vale do Jaguari:

    – Precisamos de mais atenção a essa região. Temos uma evasão de jovens muito grande devido à falta de oportunidades.

    O deputado eleito mantém um blog no endereço http://miguelbianchini.blogspot.com.br/
  • O LAMENTÁVEL ABANDONO A QUE FOI RELEGADA A REGIÃO CENTRAL, ESPECIALMENTE SANTIAGO




    Não vou procurar culpados. Mas aquela região produz e muito bem. A população é ordeira e trabalhadora.
    Mas, em matéria de logística, estamos fritos em pouca banha.
    Salvo as cidades que se encontram ao lado do asfalto, os acessos são horríveis. A estrada que vai de São Vicente, passa por Cacequi e chega em Rosário é uma sucessão de buracos e remendos. Você que mora em P. Alegre e que tem a free way e outras relativamente boas estradas, nem atina com o que seja um caminhão boiadeiro transitando naquela buraqueira. As estradas que levam de Santiago a Bossoroca, São Luiz, Jóia,  não tem praticamente conservação.
    Agora, aquela pinguela de concreto armado ali na várzea do Toropi, que teve uma meia sola tempos atrás,  teve um pilar afundado. Falta de conservação. Br 287 interditada: pode? ninguém viu nada antes?
     Quem sai de Santiago e região para ir a P. Alegre, tem que ir de helicóptero e ainda cuidar para não furar os pneus.
    Até quando?
    ( fotos do site Nova Pauta)

    terça-feira, 28 de outubro de 2014

    SURGE UM NOVO GURU DA ECONOMIA - PAULO NICOLA


    Um dia uma pessoa se propôs a administrar minha fazenda em Unistalda, que vinha crescendo bem nas minhas mãos. Ele argumentava que eu tinha que ficar mais no escritório. Ok, lhe respondi: " me mostra tua fazenda". O cara sumiu da frente. 
    Corta para Paulo Nicola.
    Paulo Nicola deu certo em tudo em que meteu a mão - fazendas no Mato Grosso e no RGS, construção civil, ramo automobilístico ( revendas), agência de fomento e por aí vai.
    Inteligência aguda , mas sequioso de aprender.  
    Tenho privilégio de ser seu amigo. É dele a constatação que  podemos ter vários amigos: mas nem todos são bons para uma parceria de negócios ou uma pescaria ou um trago juntos. Temos que observar os limites de nossos amigos.Achei simples e genial.
    Ele recém publicou um livro que é sucesso total - 
    A LÓGICA DA ECONOMIA RURAL
    Hoje saiu um belo artigo dele no caderno Campo e Lavoura de Zero Hora.
    Ele não fala " difícil". É certeiro e pragmático.
    E é de Santiago, mas agora vai abrir as asas para novos horizontes

    segunda-feira, 27 de outubro de 2014

    MEU DIÁLOGO COM MEU DEUS PREFERIDO - WOTAN




    Como vocês sabem, meu deus preferido chama-se Wothan. Ele é o cara. Chefe das Walküren ( as Walquírias, as lindas e peladas deusas que levam os soldados mortos em batalha para o Walhalla ( pronuncia-se Wal – hhhhalla e não valiala, seu tonto). Lá no Walhalla não é como no Céu que vocês imaginam, ajoelhados  todos, só rezando. Não. No Walhalla é tudo  alegria, me entendem?
    Por isso, meu deus é o Wothan.
    Ao contemplar a destruição da minha fazenda, fiz os ritos secretos que minha vó Bertha Etges , née Schwemgber me ensinou e entrei em contato com Ele, Wothan:
    - Pô, glorioso deus! Como é que o Sr. deixou fazerem essa puta destruição logo aqui? Eu até tinha botado um adesivo  no meu carro – “ Wothan é fiel”
    - tu é muito burro mesmo, não viu que fui eu que evitei de tu e de toda a tua turma aí morrer esmagado? Te meteram olho gordo e eu tive que negociar com os do mal, tá me entendendo?
    - mais ou menos, inefável Wothan
    - pô, e tu não reconhece meu esforço?
    - pensando bem , s s sim, onipotente deus.
    - tá. Então sacrifica , em minha homenagem, teu vício nas Freixenets. Pára de tomar essas aí e cambia para espumante brasileira  suave e rosé feita no nordeste! Ou toma Sidra argentina, aquela bem docinha.
    - supremo deus. Então acolhe-me no Walhalla e poupa os meus! Mas da Freixet  Brut Cordón Negro não posso abdicar...
    - tá, vou pensar no teu caso , disse Wothan e prometeu trovões para a próxima quinta feira...

    MAS A LIDA E A VIDA SEGUEM







    Os pastores de ovelhas que estão de a cavalo são Érico, caçula do meu capataz, já nasceu cavaleiro, e a mocinha é amazona das melhores,chama-se Kimberly, estuda zootecnia e é namoradinha do William também filho  do meu capataz Luiz César.
    As marrequinhas selvagens ( pé vermelho) não têm mais medo dos humanos e passam aqui perto das casas.

    A GESSINGER 8 DIAS DEPOIS DO TORNADO - AINDA VAI LONGE A RECONSTRUÇÃO










    sábado, 25 de outubro de 2014

    UM NOVO VIZINHO NA JANELA



    Dando  uma pausa no stress da reconstrução da sede da fazenda, cruzo pelo escritório e, depois de tudo conferido ( a perenidade do home office é questão de poucos anos, dado o advento da internet e outros quejandos), me mando para Xangri Paradise La.
    Entre caminhadas a beira mar e uma hora de tênis, dia sim dia não, contemplo a perfeição da Natureza.
    Um casalzinho de joão-de-barro ergue  diligentemente seu novo lar. Que prodigiosa memória  genética!
    E justo na janela de um humano meigo e querido: meu  filho Rudolf.
    Amanhã voto no Palácio da Justiça, Praça da Matriz, e em seguida viajo 500 kms para pagar meu povo, na Unistalda, e saldar parte das contas da reconstrução em marcha.
    Dois ou três dias e mais 500 kms.... arre égua!

    sexta-feira, 24 de outubro de 2014

    VOLTOU A LUZ NA PECUÁRIA GESSINGER

    Reconheço que fui muito duro nas minhas postagens sobre a falta de luz.
    Devo reconhecer, porém, que os estragos foram grandes e que não houve desleixo por  parte da AES SUL.
    Também deixo claro que não pedi nada para nós, como tratamento especial e essas coisas. Fui atendido na minha vez.
    Espero que logo em seguida todos os produtores tenham luz de volta.

    quinta-feira, 23 de outubro de 2014

    ESTÃO SE MEXENDO OS AGUAPÉS NA UNISTALDA CAMPEIRA


    Não vou a ponto de dizer que meu desabafo de ontem foi a causa eficiente do pronto aparecimento da AES sul.  Quem sou eu, um pobre Marquês..., mas que tem na mão um blog que corta fundo.
    Vejam o que diz o Blog Unistaldense de Ana Arocha

    http://blogunistaldense.blogspot.com.br/

    quarta-feira, 22 de outubro de 2014

    UNISTALDA E CAPÃO DO CIPÓ FICAM LONGE DEMAIS DAS CAPITAIS


    FOTO: SIMONE SILVA LIMBERGER
    Então é isso.  Para colocarmos pão e carne na mesa dos colas finas somos bem bons. Vem um temporal, termina com nossas casas e galpões, e primeiro vão correndo socorrer os da cidade grande. Está ok, já me disseram que todos os postes caíram e vai levar mais  15 dias para vir a luz  aos que moram no campo. 
    Mas na hora de cobrarem as contas temos que pagar. Na verdade as concessionárias deveriam instalar geradores para os pequenos produtores. Para mim não precisa  porque tenho uns trocos para me virar. Mas e os pequenos? as concessionárias gostam do  bônus. E os ônus?
    Enquanto isso só agora a grande imprensa da capital descobriu que estamos igual à Alemanha e ao Japão em 1945.
    Tá certo, a lesão do Dalessandro é mais importante.
    Enquanto isso o povo lava as roupas nas sangas. Ainda bem que são puras e não como esses charcos das cidades grandes.

    terça-feira, 21 de outubro de 2014

    O HORROR DA DESTRUIÇÃO NA CIDADE DE UNISTALDA

    O Blog Unistaldense da professora Ana Arocha publica inúmeras fotos de casas e estabelecimentos destruídos.
    Eu estranhei muito que os sites de Santiago e de Unistalda nada quase publicaram logo após a tormenta. É que luz e internet tinham sumido. Acesse o link abaixo e veja com seus olhos

    http://blogunistaldense.blogspot.com.br/