segunda-feira, 14 de abril de 2014

EDUARDO CAMPOS E MARINA SE ACERTAM


Pois é, apesar de ser um humilde advogado , pecuarista, tenista  e violinista, me convidaram para ir ao Hotel Nacional em Brasília para o anúncio da dobradinha para  as próximas eleições presidenciais.
Não sou filiado a partido algum, não firmei minha preferência, mesmo porque  nem começou o debate, tudo só vai estourar depois da Copa.
Claro que não fui, como é que iria me meter se nem jornalista sou.
Mas me lembro que, quando me encontrei com Eduardo Campos na Expointer, lhe perguntei como ia fazer, já que era pouco conhecido pela massa.
Respondeu-me ele:  a TV resolve tudo.
A ver.
Hoje ví a presidente ( pô vamos parar com esse absurdo de presidentA) e a sra. Foster, falarem sobre a Petrobrás.
É visível a tensão de ambas.
Menos mal que a sra. Dilma disse que  podem meter bala, que os culpados sejam punidos.
A ver.

PECUÁRIA GESSINGER COLOCARÁ SUA GENÉTICA NA FEIRA DE SANTIAGO DIA 27 DE ABRIL



Uma vez que vendemos todos os terneiros machos castrados, não podemos deixar de prestigiar o Guarany Remates, muito menos o glorioso Sindicato Rural de Santiago, onde temos tantos valorosos amigos.
Decidimos, então , levar dois lotes de terneiras, filhas de  fêmeas tatuadas. Um lote de dez terneiras  Angus e um de dez Brangus.
São fêmeas que podem iniciar um criatório de boas matrizes e excelentes reprodutores.
Claro que elas não podem ser vistas sob a ótica do abate ou de seu peso.
É que aportam um banco importante de genética.
( foto de machos e fêmeas soltos na pastagem)

PECUÁRIA - UMA AULA DO PECUARISTA E DOUTOR EM VETERINÁRIA IVAN SAUL


Ruy e meus estimados Confrades.

 

Devo, há dias, uma manifestação correspondente às aulas de 'pecuária para leigos' e a venda de terneiros. Acontece que, tendo saído pruma consultoria/orientação em ovinocultura, me vi 'comprado' em bovinos [sabem aqueles negócios impossíveis de refugar?!] dos quais tive que me desvencilhar, por absoluta falta de espaço.

 

Percebo necessário frisar, sobre os comentários do colega Ruy, que os ativos, imóveis e semoventes, necessários ao exercício da atividade pecuária, se configuram enormes em relação à sua característica baixa taxa de retorno. Grandes ou pequenos, padecemos deste mal, pois aqui as regras de 'economia de escala' não se aplicam com muita propriedade a não ser em pecuária leiteira, a qual vende uma commodity que requer processamento e armazenamento mínimos.

 

Outro problema econômico das atividades de ciclo longo, está relacionado ao capital de giro. Entradas anuais de capital, mediante custos e gastos mensais [pois os fornecedores de insumos pecuários pressupõe o recebimento mensal das faturas emitidas no pinga-pinga diário]. 

 

Economizar dinheiro durante o ano pra saldar dívidas do cotidiano, é participar ativamente da ciranda financeira, é enfrentar a inflação/desvalorização buscando investimentos de curto prazo com remuneração atraente.

 

Antigamente, quando a lã era uma commodity valorizada, que 'pagava os custos da estância', existiam as cooperativas de lãs que operavam as contas em base anual. Seja pela substituição da lã pelos tecidos sintéticos, desvalorizando-a, seja pelo negligente ou incompetente gerenciamento financeiro - cooperativas costumavam ser administradas por seus associados, sem auxílio profissional e capacitado - tais instituições quebraram após sucessivas chamadas de capital. A Assembléia Geral é soberana e manipulável e, como em todas as atividades humanas, as maiorias costumam ser burras [tanto quanto as unanimidades].

 

Bueno, por tudo isso e mais alguma coisa, quando o pecuarista descobre as maravilhas do mercado financeiro, capazes de prover-lhe a subsistência familiar com folga, diante do mesmo investimento, com menor esforço e envolvimento pessoal. Percebe que o Estado conspira em desfavor da plebe que, ao contrário do que se pensa, não precisa comer [não com qualidade, pelo menos]. Se dá conta, que a redução do rebanho reduz custos e propicia maior lucratividade através de arrendamentos para lavouras. Dinheiro fácil que retroalimenta a 'ciranda financeira' especulativa, de onde - salvo por extremo gosto pessoal - não aconselho que saiam aqueles profissionais liberais citados pelo Ruy em seu artigo.

 

Enfim, se a terra, bem máximo à que aspiram todos os mortais [ao menos, os gaúchos que são mais iluminados] está preservada; se as responsabilidades sociais que nos ensinaram perdem importância, ao dispensar funcionários e produzir soja para a China [que retorna, em viagem sem sentido, na forma de feijão preto para misturar ao arroz dos pobres]; se já não é possível extrair prazer - necessário, componente da equação - na conta custo benefício da atividade rural produtiva...

 

Cerveja em São Lourenço do Sul começa a ser convidativa... Champagne en Ibiza?! Quando é o próximo voo? 

 

Abraços emigrantes do Ivan Saul.

domingo, 13 de abril de 2014

OBRIGADO, ABEL !

PECUÁRIA PARA LEIGOS 2

Me sinto meio constrangido, pois  não quero ser como alguns poucos jornalistas que querem posar de  doutores em Engenharia, Direito, Medicina e coisa e tal. Só que nunca levantam a  bunda do estúdio e não convivem com a praxis.
Mas  os mails se avolumam e querem saber de mim:
- ok, tu vendes os  terneiros machos, mas e as terneiras?
Explico que a região de Santiago, Itaqui, descendo para Uruguaiana e Quaraí é useira e  vezeira em secas, geadas e medra o famigerado mio mio ( ver o que  é mio mio no Google que estou sem saco para explicar agora).  Mas o animal que não conhece mio mio é problema, pois se comer a erva está morto e sepultado. O melhor, portanto, é ficar com as fêmeas.
Sim, essas eu recrio e vão ser as minhas matrizes.
Se a terneira  chegar a novilha e falhar na prenhez e for muito boa, dou-lhe mais uma chance. Mas vaca que falhou eu descarto e, a exemplo dos terneiros, eu mesmo não as " termino". Vendo-as magras mesmo para os invernadores.
Muita coisa está escrita  nos livros sobre desmamar cedo ou precocemente. Nem sempre isso funciona na prática, dado o alto preço da ração.
De outro lado o fenômeno de profisionais liberais se apaixonarem pela Pecuária é comum.
Mas a lida é  bruta e, comparativamente com a lavoura, o resultado financeiro não é essas coisas, conquanto não se esteja tão sujeito às intempéries.E nem falo no setor de serviços que quase não precisa de estoques e insumos.

Mas o pecuarista está na contramão de muitas coisas:  temos estoque ( coisa que ninguém tem mais) e o pior: estoque vivo. Um raio te mata vinte  cabeças num zás. O  gado  que ontem de noite estava gordo, amanhã perde peso por  uma simples semana de chuvisqueiro.
Eu tenho certeza que, com a ajuda de minha turma de trabalhadores, tirei leite de pedra.
O problema é  a tentação de deixar o leite  para lá e  cambiar para a champagne sob o sol de Ibiza ...

sexta-feira, 11 de abril de 2014

PECUÁRIA PARA LEIGOS




Perguntam-me , de todos os quadrantes, por que vender terneiros e não os  recriar e engordar mesmo?
Explico que estou só 20 anos no  pedaço e não tenho os séculos de experiência campeira acumulada.
Mas sou  bisneto, neto e filho de comerciantes e isso tem  um valor.
Eu vendo os terneiros pela  simples razão de que a GM de Gravataí não fabrica pneus, nem espelhos, nem bancos, nem baterias.
Vendo os terneiros por que até eles terem seis a 9 meses de idade, não me apresentam muitos custos, pois ainda estão mamando. No momento em que eu tenho que desmamar, pois a mãe já está  prenha e tem que estar em bom estado nutricional, vou ter que  largar esse terneiro em ótima pastagem e/ou suplementar a alimentação.,
Como  no inverno  não tenho pastagens para todo mundo, é melhor eu vender os  terneiros para outros criadores  que tenham bóia sobrando. Eles , os compradores, daí em diante, serão muito mais competentes do  que eu. Desenvolverão esse terneiro e o engordarão, já boi, com muito mais  velocidade e qualidade.
E as fêmeas estarão livres para passarem o inverno numa boa, até parirem no início do verão.
Ok? agora vamos para o recreio.

quinta-feira, 10 de abril de 2014

CARTA ABERTA DE RIGOTTO SOBRE O SEMPRE IMPREVISÍVEL SIMON

Recebo, através de Flávio Pereira, essa carta.
É lamentável a atitude  de Simon, não dando lugar para que outras personalidades  possam contribuir. Ou seja, só ele é que é o dono da coerência etc.
E assim ele vai sepultando o PMDB.
Lamentável.
Nada contra sua idade. Mas esse é um que não pode falar dos que se eternizam no poder.
Eu, no lugar de Rigotto , iria para a convenção e desafiaria essa liderança questionável, para dizer o mínimo.
 
Germano Rigotto
Porto Alegre, 10 de abril de 2014
 
Comunicado aos gaúchos e à
imprensa
Em respeito ao povo gaúcho, de quem sempre recebi igual
tratamento, entendo ser necessário posicionar-me diante dos
últimos fatos em relação às
eleições de 2014.
Em entrevista para a Globo News, na metade do ano passado, o senador
Pedro Simon disse que havia desistido de buscar a reeleição.
A partir disso, meu nome surgiu naturalmente como uma possibilidade para
concorrer ao Senado Federal. Recebi muito apoio e carinho das pessoas,
além do entusiasmo da base do PMDB.
Mostrei-me, então, disponível e preparado para esse
desafio. Entendi que minha bagagem acumulada, tanto no parlamento quanto no
governo, poderia ser útil para exercer o mandato de senador.
Dispus-me a lutar no Senado pelas mudanças de que o Brasil precisa,
a defender o nosso Estado e a ajudar a construir um novo posicionamento
para o PMDB, começando por um projeto nacional e evoluindo
até uma candidatura própria do partido à
Presidência da República.
Depois desse momento, o senador Simon fez manifestações no
sentido de que poderia ser candidato. Diante disso, reafirmei sua
preferência de escolha. Por fim, ontem, através da imprensa,
soube que ele revelou sua decisão de buscar mais um mandato no
Senado Federal.
De minha parte, como sempre fiz, reconheço seu direito e
legitimidade para essa postulação. Assim sendo, informei hoje
à direção partidária que abro mão de
concorrer a qualquer cargo nas eleições de 2014. E,
através deste comunicado, torno pública minha
decisão.
Agradeço o reconhecimento recebido dos gaúchos e das
gaúchas, sentimento que recolho cotidianamente em todos os ambientes
que frequento. Agradeço também o grande apoio da nossa
militância partidária, com a qual sempre tive proximidade e
afinidade.
A política não se dá apenas através de
cargos. Portanto, encaro essa circunstância com naturalidade.
Através do Instituto Reformar, que presido, seguirei o trabalho que
venho fazendo, procurando formar opinião e fortalecer as causas e as
transformações necessárias para o Brasil e o Rio
Grande que desejamos.
 
Germano Rigotto

VENDIDA TODA A PRODUÇÃO DE TERNEIROS DA GESSINGER






Nem bem começaram as feiras e as visitas de compradores fortes à nossa estância foram aumentando.
Pedimos o preço que era justo, por terneiros angus e brangus, perfeitos, castrados, rústicos, conhecedores de mio mio.
A maior parte foi adquirida pelo sr. Francisco Garcia de Garcia. a quem agradecemos pela preferência. Cremos que ele saiu com terneiros que não perdem para  ninguém do Brasil. E nós recebemos um preço para lá de especial.
Qualidade se defende!
Portanto, parabéns a Unistalda campeira e aos nossos funcionários.

LA VIDA ES SOLO UN INSTANTE ; UN BESO, LA ETERNIDAD

Dos beijos a gente não se esquece. Mas ao topar com algumas pessoas, após vários anos, não se as reconhece pela natural mudança do tempo.
E a vida é só um instante, um flash. A vida é inquieta, outros pedem passagem e a torrente do tempo vai arrastando tudo à sua volta.
E tudo passa.
Um dia, muito tempo atrás, eu ia caminhando à beira mar  quando duas provectas senhoras passam ao meu lado. Sou surpreendido por uma delas que me agarra pelo braço e me diz:
- tu tá pensando que só porque envelheci tu não me cumprimenta mais? tu também tá velho!
Olhei para a vovozinha, penalizado, e perguntei:
-desculpe, quem é a senhora?
Ah.. tu não te lembras, muito me afofaste nas soirées dançantes em Santa Cruz e agora não me conheces!
Saí em desabalada carreira e mais tarde descobri quem era.
Fazia mais de 30 anos que não a via e não a reconheci.
Ontem compareci a um local que fazia mais de 10 anos  ao qual não ia. Local de trabalho .
A ascensorista estava 20 kgs mais forte; os guardas da portaria, com a melena tordilha.
Espero  ,sentado numa poltrona, a hora de ser atendido.
Aproxima-se  uma ex estagiária minha de umas duas décadas passadas, agora alçada a chefe do setor.
Cerimoniosa me estende a mão.   Já estava com semblante mais cansado, mas de qualquer maneira com bastante viço .
- em que posso lhe servir, senhor?
Expliquei-lhe o assunto, ela impaciente.
Dois minutos após entreguei-lhe a documentação e me retirei.
Antes de ultrapassar a giratória da saída ela me alcançou:
- bah! mil desculpas, não te reconheci....

quarta-feira, 9 de abril de 2014

ALVÍSSARAS NA UNISTALDA CAMPEIRA! TEMPO BOM - CHOVEU 140 MM

Notícias que me vêm da sede da estância ( que tem telefone, internet, sky e até a peonada lida com o" feissibuque"), me  dão conta de houve uma bela chuva   de 140 mm, sem raios ou chaparrones.
Com isso os reservatórios de água, os açudes e as sangas  garantem a vida.
A água é o mais importante. Se faltar bóia para os animais mando vir  jamantas carregadas de ração e pronto, terei prejuízo, mas salvarei vidas .
Sem água da chuva, nada feito.  Os animais não estão acostumados a beber em recipientes pequenos. Apenas os bichos domados fazem isso.
E a irrigação?
Nesses campos acidentados, de afloramento basáltico, é absolutamente inviável financeiramente  irrigar tudo.  Talvez para plantar soja ou maconha valha a pena.
Se a moeda é gado, não.
Mas viva a chuva!
Viva o tempo bom.

terça-feira, 8 de abril de 2014

VAMOS FAZER O GRENAL NA ARENA

Eu, se fosse presidente do Inter, não me arriscaria a fazer o Grenal no Beira Rio.
Por uma prosaica razão: aqui no RGS ninguém pode reprimir o vandalismo. Pelo menos é o que parece.
Pois bem, como estão prometendo queimar as membranas, se isso ocorrer, P. Alegre estará fora da Copa. Irremediavelmente
Em assim sendo, eu proporia ao meu colega de magistratura, o Fábio Koff, que o jogo fosse na Arena, torcidas meio a meio.
E que cada clube contratasse seus seguranças para evitar problemas.
Genteeee. É apenas um jogo!!! É um entretenimento!
Suas dívidas não serão saldadas se seu time ganhar! Sua mulher não vai voltar  se seu adversário perder.
Pessoal! é só um jogo!

segunda-feira, 7 de abril de 2014

MAIS REPERCUSSÕES SOBRE A CONFRARIA DOS CÃES ABANDONADOS


Antônio Carlos Macedo, âncora do programa Gaúcha Hoje, me manda mail dizendo que de várias praias, inclusive Capão da Canoa, mandam fotos desses pobres bichos largados à sua própria sorte.
-----
Minha irmã Lia, professora aposentada, me narrou que, quando ainda tinha casa em X . La, certo dia um lindo cãozinho apareceu defronte à sua porta.  Ela o foi alimentando e ele a acompanhava ao super e à igreja. Mas como ela mora num apartamento, não tinha como o levar a P. Alegre.  Ela acredita que ele era um dos " cães pescadores". Quando Lia voltava à praia lá estava a postos o cachorrinho. Certo dia ele simplesmente sumiu.
----
Outro dia eu mesmo fui comprar um carrinho de mão lá na Paraguassu. Fui a pé. Um cachorrinho com a patinha quebrada, mas já consolidada, me olhou com um olhar tão profundo que quase me fez chorar. Me acompanhou até na minha casa e ficou sentado na calçada.
Fui para dentro para lhe dar algum alimento, mas quando voltei ele não estava mais.
Pergunta: somos mesmo criaturas à semelhança e imagem de Deus?

SOBRE OS CÃES DE XANGRI LA - UM ALERTA VIGOROSO


Bom dia,

 a irresponsabilidade do ser humano impera por esse Rio Grande a fora.Esses cães vão ficar  procriando,transmitindo doenças e o pior adoecendo.

Tinham que criar um centro de controle de zoonoses do Litoral ,juntando todas as praias e desenvolver  um sistema de controle populacional e proteção da bicharada.

Aqui estamos na luta, perdemos uma batalha,ganhamos outras e vamos ajudando a bicharada ,que na maioria das vezes valem mais do que alguns seres ditos "racionais".

Abraços a todos.

Eva M.R. Müller

Médica Veterinária

CRMV/RS 5047

Coordenadora Centro de Controle de Zoonoses

Santiago

A TURMINHA DOS FORTES E LIVRES DE XANGRI LA







Há horas venho querendo escrever sobre algumas lendas e mistérios de Xangri. Outra hora conto a história do homem que gostava de fazer churrasco para sua família, foi todo mundo morrendo,ficou ele sozinho, com cancer, não podia comer carne, mas fazia churrasco para os cachorrinhos da rua; e outra hora conto a lenda dos cachorros que subsistem no inverno pescando no mar.
Nas minhas caminhadas pela praia me aguçou a curiosidade vendo uma tropa de cachorros fazendo a ronda. Os aposentados que estão sempre pescando até conhecem alguns pelo nome. E assim eles vão visitando seus amigos. Esses dias esses cuscos me deram a honra de virem à frente da minha casa. Alimentei-os com sobras de um churrasco e fui buscar a máquina fotográfica. Ao voltar eles tinham se mandado.
Finalmente ontem de madrugada saí à praia e os localizei.
Um tem até uma coleira muito estilosa com seu nome.
É a confraria dos cães abandonados,creio eu.

domingo, 6 de abril de 2014

REINAUGURAÇÃO DO BEIRA RIO - IMPRESSÕES



Sou colorado.Mas dá impressão que o jogo foi com cartas marcadas.
Assim como o da Arena, com os esgualepados que desceram do avião para jogar.
- Adoro o hino uruguayo.
Respeito o hino brasileiro.Só que o acho quilométrico como piada longa e que tem que ser traduzida, além de um tom eufórico , ufanista e irritante . Tudo aqui é mais... sai dessa! Somos apenas um povo a mais.  Nada de raça superior, tá combinado?
O hino da república riograndense me soa a cópia de alguma coisa que já ouvi.
Mas  o Grêmio iniciou com a mania de preferir o" como  auroraaaa  precursoooora".
E o Inter foi atrás.  Hoje, durante o Ouviram do Ypiranga foram só bufos.
Talvez seja até bom, é um protesto contra esse Brasil que só enche o saco com sua corrupção.
E aqui no Como aurooora parece que é menos ... um pouquinho menos

Fotos do  jogo em seguida